Segurança do senador Rodrigo Pacheco se envolve em acidente e foge

O motorista suspeito de provocar um acidente no Noroeste e fugir do local é um policial legislativo federal, lotado na seção de serviço de proteção presidencial. Entre suas atribuições está a de garantir a segurança de todos os presidentes de comissões do Senado, além do chefe da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). De acordo com testemunhas, Leandro Nogueira Rodrigues dirigia um Audi A3 branco em alta velocidade quando atingiu o veículo onde estava o empresário Gabriel Rangel, de 34 anos, que teve ferimentos leves.

O acidente ocorreu na tarde de sábado (20/11), na via que liga a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia) à W3 Norte, por volta das 17h40. Investigadores da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), que apuram o caso, tentaram intimar o policial lotado no serviço de proteção presidencial da Casa, mas foi em vão. O servidor teria fingido não estar em casa para não receber a intimação.

O servidor chegou a afirmar que precisaria viajar para integrar a equipe de segurança do presidente do Senado e não poderia prestar depoimento. De acordo com o Portal da Transparência, Leandro é técnico legislativo da Polícia Legislativa desde 2009 e recebe vencimentos que chegam a R$ 18,7 mil líquidos.

Autuação

A coluna apurou que o policial do Senado responderá criminalmente por lesão corporal em acidente de trânsito, evasão do local do acidente, omissão do socorro e direção perigosa. De acordo com a assessoria de comunicação do Senado, o servidor é lotado em uma seção responsável pelo serviço de proteção presidencial, que realiza a segurança de todos os presidentes da Casa, como os parlamentares que presidem comissões.

A assessoria esclareceu, ainda, que o policial legislativo não viajou com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, mas sim com o senador Ângelo Coronel (PSD-BA).

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *