Professores comentam prova do Enem: “Foco em temas sociais”

Apesar de polêmicas envolvendo o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, o primeiro dia de provas realizado neste domingo (21/11), seguiu padrões similares aos de anos anteriores, e colocou no centro dos debates temas sociais como racismo, a luta pelos direitos dos povos indígenas e erotização da mulher.

Ministro da Educação sobre Enem: “Tentaram politizar as provas”

Em entrevista ao Metrópoles, professores defendem que as questões da prova não representaram rupturas com abordagens dos últimos anos. “Havia uma expectativa de que a prova seria bastante diferente de anos anteriores, porém, isso não aconteceu. Questões sociais, normalmente cobradas no exame, também foram abordadas este ano”, comenta o professor de história Cássio Tunes, do colégio Galois.

A primeira etapa do exame tem 45 questões de linguagens e códigos, 45 questões de ciências humanas, e uma redação sobre o tema: “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”. O segundo dia de provas será no próximo domingo (28/11).

Pelo terceiro ano consecutivo, o período da ditadura militar não foi abordado na prova. Apesar de uma questão pedir análise dos candidatos sobre a música Admirável Mundo Novo, de Zé Ramalho, lançada em 1979, durante o governo de João Figueiredo (1979-1985), o tema não fez parte, diretamente, de questão nenhuma.

O professor Daniel Magalhães, do Colégio Objetivo de Brasília, lembra que o exame trouxe temas ligados às pautas racial e indígena, em perguntas sobre o período da escravidão no Brasil e ao abordar a popularização do uso do termo “guarani kaiowá” nas redes sociais como forma de denúncia dos crimes cometidos contra os povos indígenas, e as mudanças provocadas pelas novas tecnologias.

Veja um dos cadernos da prova:Enem2021 – 1o Dia – 1a Parte Da Prova by Carlos Estênio Brasilino on ScribdOs candidatos também tiveram que responder questões sobre Idade Média, Era Vargas e outros temas ligados à atualidade. “A prova teve uma temática culturalista em geral. Tivemos várias questões transversais que abordaram temas da história, sociologia e geografia”, comentou o professor Thiago Hanashiro do colégio QI.As questões de Artes, na visão da professora Nathalia Furtado Reis, do Colégio Presbiteriano Mackenzie Brasília, também não fugiram do padrão. “Nós de artes esperávamos uma prova robusta, foram 10 questões de artes (visuais, cênicas e música), e foi uma prova bem difícil para quem não estuda a disciplina”.

Enem 2021: confira o gabarito extraoficial do 1º dia de provas

Linguagens e redação

O professor Diego Teixeira, do colégio Ao Cubo, avalia que a prova foi bastante rica, porém cansativa, com textos multimodais envolvendo linguagem verbal e não verbal. “Senti um pouco de falta de autores mais populares, apenas Manoel de Barros e Nelson Sargento foram cobrados. É normal algumas provas serem mais conservadoras nesse aspecto”, explica.

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021 foi “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”. O tópico é o mesmo para as duas versões do Enem: impressa e digital.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *