Ministério Público denuncia mãe que matou o próprio bebê após o parto

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou por homicídio qualificado, nesta quarta-feira (3/11), a mãe que decidiu enforcar e matar o próprio bebê momentos após o parto.

A Justiça ainda vai analisar o pedido, mas se acolhido, a acusada vira ré e responderá criminalmente pelo ato.

crime aconteceu em 11 de outubro, na Vila Telebrasília, que fica nas proximidades do fim da Asa Sul, em Brasília. O nome da acusada não foi revelado pela Polícia Civil (PCDF).

O crime veio à tona após a filha mais velha da suspeita, de 21 anos, ter contado aos investigadores que, após a criança nascer, a genitora arrancou o cordão umbilical com as próprias mãos, matou o recém-nascido e jogou o corpo no lixo.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado logo depois, pois a mulher começou a ter hemorragia. Ela chegou a ficar em observação no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) sob escolta policial, mas recebeu alta em 15 de outubro.

Ela está presa preventivamente no presídio feminino, no Gama, onde aguarda pelo julgamento.

Na oportunidade do crime, o delegado adjunto da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), Maurício Iacozzilli, alterou a natureza do indiciamento da diarista. O caso deixa de ser tratado como infanticídio e a autora responderá por homicídio qualificado.

“A mudança ocorre porque fica claro que ela queria se livrar do bebê desde o início, ou seja, já tinha isso na cabeça. Ela não atuou em virtude do estado de puerpério”, explicou. A PCDF ainda marcará o exame psiquiátrico que será feito no Instituto Médico Legal (IML).

 Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *