Defesa de Jairinho divulga vídeo com boca a boca no menino Henry

Rio de Janeiro – A defesa do vereador cassado e médico suspenso Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, divulgou, nesta terça-feira (26/10), imagens do momento em que ele e a mulher, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino Henry Borel Medeiros, descem com a criança desacordada pelo elevador do prédio onde moravam na Barra da Tijuca. De acordo com a defesa, as imagens comprovariam que houve socorro ao menino ainda com vida.

Nos registros do circuito interno, Jairinho aparece assoprando a boca no garoto, em uma manobra de ressuscitação. Monique segura o filho nos braços e não demonstra reação. O casal saiu de casa, de acordo com as imagens, por volta das 4h10. Laudos da perícia, no entanto, indicam que Henry havia morrido pelo menos duas horas antes.

Henry Borel tinha 4 anos quando foi morto na casa onde a mãe morava com o padrasto da criança, em 8 de março. O então casal alegou que havia ocorrido um acidente doméstico, mas perícia do Instituto Médico-Legal (IML) constatou 23 lesões no corpo do menino por agressão. Assista ao vídeo:

———————————————————-

“Esta filmagem revela que Henry foi levado com vida ao hospital, outras circunstâncias que constam dos laudos conduzem a esta conclusão, contrariando a versão acusatória”, afirmou ao g1 Braz Sant’anna, advogado de Jairinho.

Um mês após o crime, Jairinho e Monique foram presos acusados de tortura e homicídio triplamente qualificado, com uso de tortura. O ex-vereador segue no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, conhecido como Bangu 8. Monique também está no Complexo Penitenciário.

Henry Borel tinha 4 anos quando foi morto na casa onde a mãe morava com o padrasto da criança, em 8 de março. O então casal alegou que havia ocorrido um acidente doméstico, mas perícia do Instituto Médico-Legal (IML) constatou 23 lesões no corpo do menino por agressão. Assista ao vídeo:

“Esta filmagem revela que Henry foi levado com vida ao hospital, outras circunstâncias que constam dos laudos conduzem a esta conclusão, contrariando a versão acusatória”, afirmou ao g1 Braz Sant’anna, advogado de Jairinho.

Um mês após o crime, Jairinho e Monique foram presos acusados de tortura e homicídio triplamente qualificado, com uso de tortura. O ex-vereador segue no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, conhecido como Bangu 8. Monique também está no Complexo Penitenciário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *