Coisas da Política: Tudo é incerto em 2022

SERÁ?

Luiza Trajano: "Não vamos sair comprando vacinas, mas poderemos agilizar" | InfoMoney

Um dos nomes mais cobiçado para a Vice-Presidência em 2022, a empresária Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, descartou disse pelo menos três vezes em um mesmo evento que não é candidata a cargo público.  O nome de Luiza tem sido citado há meses como uma possibilidade para cargo em eleições em 2022. No evento desta terça-feira, a executiva comentou novamente que não pretende se candidatar “Quero dizer a vocês que não sou candidata a nada”, disse a executiva. “Não fique triste ou alegre mas continuo [uma pessoa] política, sou política desde menina”, completou ela.

ARTICULAÇÕES

Lula diz que Petrobras eleva preço de combustível para pagar acionista nos EUA - ISTOÉ DINHEIRO

Circulando pela  capital do país desde domingo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com a bancada petista da Câmara e do Senado, ontem, em mais uma etapa da agenda de compromissos montada para as eleições de 2022. Um jantar, amanhã, na casa do ex-senador Eunício Oliveira (MDB-CE), deverá reunir vários integrantes do MDB, entre eles o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, o ex-presidente José Sarney e o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid. Ibaneis confirmou ao Correio que comparecerá ao encontro. Nos próximos dias, Lula deverá se encontrar com o presidente nacional do PSD, o ex-ministro Gilberto Kassab, além de embaixadores. Na quinta-feira, a expectativa é de que ele visite uma associação de catadores, na Estrutural.

INTERNACIONAL

Já o ministro Tarcísio de Freitas iniciou em Nova York o chamado “Road Show” em busca de investimentos. A meta do governo é chegar ao fim de 2022 com R$ 260 bilhões de investimentos privados para o setor de infraestrutura do Brasil. Até agora, R$ 74 bi já foram contratados. O ministro disse ontem que “nos próximos 5 dias, converso com mais de 50 grupos de investidores sobre o maior programa de concessões de ativos de infra do mundo. O ministro garante  que nenhum presidente país fez o que o Brasil do governo do presidente Jair Bolsonaro fez. E o melhor ainda está por vir” garante.

DATA MARCADA

Ministro Paulo Guedes fala à comissão mista da Covid-19 nesta terça-feira — Senado Notícias

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou na manhã desta terça-feira, 5, convites para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, compareçam ao colegiado para dar explicações sobre offshores ligadas a eles citadas em reportagens do Pandora Papers. A ida de ambos à comissão foi previamente agendada para o dia 19 de outubro.

FESTANÇA

Fim da pandemia? O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou que o Distrito Federal deve promover festas públicas de Natal e Réveillon neste ano, a partir do avanço da imunização da população contra a Covid-19. A informação foi confirmada pelo próprio chefe do Executivo local à coluna Grande Angular, nesta terça-feira (5).“Estamos analisando, dia a dia. Mas, com o aumento da vacinação, devemos realizar as festas”, disse Ibaneis, em relação aos eventos de fim de ano.

ECONOMIA

A produção industrial recuou 0,7% em agosto, na comparação com julho, o terceiro mês seguido de resultados negativos, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 5, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O desempenho deixa a indústria nacional 2,9% abaixo do patamar pré-pandemia do novo coronavírus, em fevereiro de 2020. Desde junho, o setor acumula queda de 2,3%. Na comparação com agosto de 2020, a queda também é de 0,7%, interrompendo 11 meses seguidos de crescimento. O setor registrou ganho de 9,2% no ano e de 7,2% nos últimos 12 meses.

DEU NA MÍDIA

PIB do agro cresceu quase 17% nos dez primeiros meses do ano passado - TerraMagna

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresentou nesta terça-feira (5) um posicionamento frente às negociações da 26ª Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP26 – Glasgow), que terá início em outubro. O documento apresenta cinco pontos considerados relevantes, do ponto de vista do setor agropecuária brasileiro, no processo de negociação do novo acordo climático: definições objetivas sobre mercado de carbono; adoção do plano de ação para agricultura resultado das negociações de Koronívia; financiamento para cumprimento do Acordo de Paris; mecanismos focados em adaptação; e produção e preservação pautadas pela ciência e legalidade.

ENFRENTAMENTO

A  ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou do evento e ressaltou que o agro é capaz de atuar na descarbonização ativa e no enfrentamento do aquecimento global, porém as ações e planos acordados não devem perder de vista a competitividade da agricultura e pecuária e o papel do agro na segurança alimentar mundial.“Na COP-26, temos a oportunidade, por meio dos resultados das negociações, de estabelecer condições objetivas para que o agro possa contribuir não apenas com a mitigação de emissões de gases do efeito estufa e a descarbonização das cadeias produtivas, mas também endereçar nossas necessidades de adaptação aos impactos da mudança do clima”, afirmou a ministra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *