EFICIENTE: Indicadores classificam Cuiabá a 4ª capital menos vulnerável à pandemia

Da redação

De acordo com o levantamento, Cuiabá conquistou a posição, porque atendeu a base do estudo, colocando no topo das necessidades o combate a doença.

Um levantamento do Instituto Votorantim que mede o Índice de Vulnerabilidade (IVC), publicado na última semana, aponta que a capital cuiabana é a menos vulnerável à pandemia da Covid-19. Com a pontuação de 38,22, Cuiabá ficou atrás apenas de Florianópolis (29,96); Porto Velho (36,80) e Palmas (36,99).

As pontuações do IVM são compostas por 14 indicadores, distribuídos em seis pilares temáticos que abrangem dados relacionados à população vulnerável, economia local, estrutura do sistema de saúde, organização do sistema de saúde, capacidade fiscal, administração pública e capacidade municipal de resposta à crise da Covid-19.

Para cada indicador e pilar temático, foram atribuídos pesos de acordo com sua relevância no contexto da pandemia. O IVM varia de 0 a 100 pontos, quanto maior o valor do índice do município, mais vulnerável e sensível está com relação aos impactos da doença.

Cuiabá obteve a 4ª posição porque atendeu a base do estudo, colocando no topo das necessidades o combate a doença. De acordo com o Instituto Votorantim, o Índice de Vulnerabilidade Municipal foi elaborado com o objetivo de indicar o grau de vulnerabilidade de cada município brasileiro em relação aos impactos provocados pela pandemia de covid-19, utilizando dados oficiais dos Municípios. Conforme a pesquisa, o índice de eficácia estava diretamente relacionado às medidas tomadas por gestores públicos e, principalmente, às orientações dadas à população sobre medidas de prevenção, distanciamento social e monitoramento de novos casos.

Para o prefeito Emanuel Pinheiro, o resultado desse levantamento demonstra que Cuiabá se mantem firme no combate ao Coronavírus, desde o início da pandemia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“A Prefeitura de Cuiabá, por meio do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, sempre procurou agir de forma prudente, preventiva, alertando e informando a população sobre a necessidade da adoção das medidas de biossegurança, ao mesmo tempo em que se preparou para atender à população acometida por essa doença terrível”, explicou Emanuel.

Dentre os aspectos avaliados para chegar ao IVM, Cuiabá se destacou no quesito “leitos de UTI na microrregião por 100 mil habitantes”, no qual obteve a pontuação 66,48, ficando em primeiro lugar dentre as capitais do Brasil, seguida de Vitória-ES (64,05), Goiânia-GO (64,02), Porto Velho-RO (57,86) e Salvador-BA (55,85).

O prefeito destacou os investimentos no combate à pandemia. “Disponibilizamos testagem e monitoramento para a população nas unidades básicas de saúde, nas Unidades de Pronto Atendimento e policlínicas. Criamos 155 leitos de UTI exclusivos para casos de covid-19, não somente nas áreas da saúde, mas em diversas áreas, o nosso foco sempre foi e é, proteger a nossa gente, com fiscalização nos estabelecimentos e locais públicos, fornecendo suporte social e econômico para os mais vulneráveis, com ações como o Renda Solidária, o Hotel Albergue, por exemplo. E agora, tocamos a maior campanha de vacinação da nossa história, que já atingiu 89% da população adulta com a primeira dose e 53% desse público totalmente imunizado. Isso mostra que estamos no caminho certo para vencer essa guerra contra o Coronavírus”, afirmou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *