Bolsonaro diz que, após trabalhar com Doria, Maia passou a ter interesse em pautas LGBTs

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (09/09) que após o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia ter ido trabalhar como secretário de Projetos e Ações Estratégicas do governador de São Paulo, João Doria, passou a ter interesse em pautas LGBTs. A declaração ocorreu durante a transmissão da tradicional live pelas redes sociais. O chefe do Executivo ironizou ainda que “o gordinho que agradar o patrão”.

“Maia me acusou de ser gay. Lógico que Rodrigo Maia falando e um jegue relinchando é a mesma coisa para mim, mas poxa. Olha os argumentos dele: ele é militar, tem vergonha de sair do armário. Agora você vê a coincidência: Ele foi trabalhar com Doria, agora se importa com os LGBTs. Ele quer agradar o seu patrão. O gordinho quer agradar o patrãozinho dele”, disparou.

“E outra coisa Maia, ser gay não é crime. Eu não vou te acusar de ser não. Não é crime. Nós sempre fomos contra a erotização das crianças na sala de aula, como o ‘kit gay’ que descobrimos lá em 2010”.

“Eu fico até feliz, sabia? É esse o defeito que você viu em mim, Rodrigo Maia?”, questionou.

Na semana passada, o parlamentar disse acreditar que o presidente seria homossexual, mas que não teria coragem para se assumir. Em entrevista ao podcast Derrete Cast, ele falou que o motivo do chefe do Executivo não se sentir à vontade para falar sobre a suposta orientação sexual é devido à formação militar.

“Eu tenho uma grande dúvida [se o Bolsonaro é gay]. Eu acho que é. Não tem nenhum problema. Não tem uma mulher que ele [Bolsonaro] admire, ele não gosta”, disse Maia, que, após a fala preconceituosa, tentou se justificar na data, afirmando que tem muitos amigos gays assumidos.

Da redação com Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *