Bate-boca entre senadores expõe divergências na CPI da Covid

Por

HOLOFOTES

Enquanto a sociedade aguarda por respostas, um bate-boca entre senadores governistas e oposicionistas paralisou os trabalhos da CPI da Covid por alguns minutos na manhã desta quinta-feira (29). O foco da discussão foi a ordem de votação dos requerimentos apresentados. De acordo com o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM) há 332 requerimentos para serem votados. Na volta do intervalo (ou do bafafá) os senadores entraram em acordo sobre os procedimentos e encerraram a reunião. A CPI da Covid tem 11 membros. Sete senadores são da oposição ou independentes e 4 defendem o governo. Convenhamos que a CPI se tornou um holofote e todos querem dar o ar da sua graça, nem que seja num bate-bota sem necessidade. Enfim: luz, câmera, ação!

BALANÇO

O Brasil chegou à triste marca de 400 mil mortes por covid-19 nesta quinta-feira (29). Estes últimos dois meses foram os piores da pandemia no Brasil. Foram 100 mil mortes em 36 dias. Ou seja, 1/4 das pessoas que morreram no Brasil pelo novo coronavírus foi entre março e abril. Para se ter uma ideia do ritmo, os primeiros 100 mil óbitos demoraram cinco meses para ocorrer. Este ano, o Brasil já registrou mais do que o total do ano passado inteiro.

FUX LAMENTA

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, foi uma das primeiras autoridades a consternar-se publicamente sobre o número de mortes pelas Covid-19. Ao iniciar a sessão no STF, nesta quinta-feira, o ministro destacou o triste balanço de 400 mil mortes pela doença. O presidente da Corte aproveitou a palavra para homenegear, especialmente, o ministro Walmir Oliveira da Costa, do TST (Tribunal Superior do Trabalho), que morreu na quarta-feira aos 62 anos por complicações da doença.

RENAN FICA

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou pedido de liminar dos senadores Jorginho Mello, Eduardo Girão e Marcos Rogério para afastar de Renan Calheiros (MDB-AL) da relatoria da CPI da Covid. Além de Calheiros, os senadores também queriam impedir Jader Barbalho (MDB-PA) na suplência da comissão por ambos serem pais de governadores, que podem vir a serem alvos de investigação da comissão.  Lewandowski entendeu se tratar de um conflito de interpretação de normas regimentais do Congresso Nacional e de atos de natureza política, os quais, por constituírem matéria de cunho interna corporis, escapa à apreciação do Judiciário.

PL DA “GRILAGEM”

O Projeto de Lei 510/2021, conhecido como PL da grilagem, foi retirado de pauta pelo presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). A decisão veio após pedidos de parlamentares que argumentavam sobre a necessidade de mais tempo para discutir e avaliar a proposta. O texto é de autoria do senador Irajá Abreu (PSD-TO), que já ficou conhecido como “campeão do desmatamento”. Mais uma polêmica para ser digerida pelo Congresso e respondida à sociedade. Mais um tema no olho do furacão das polêmicas para o Congresso digerir e dar respostas à sociedade.

ALENTO DE MÃE

Em meio a tantas notícias ruins, o Dia das Mães traz um alento ao comércio. Deve movimentar R$ 12,2 bilhões em todo o país, segundo estimativa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). O valor corresponde a um aumento de 47% em relação ao resultado de 2020 (R$ 8,26 bilhões). Quem garante é o economista sênior da CNC, Fabio Bentes. Segundo ele, 2020 foi especialmente atípico para essa data, uma vez que o varejo não essencial estava fechado devido às medidas restritivas impostas pelas autoridades para o combate ao novo coronavírus. Em 2020, as vendas do varejo para a data recuaram 33,1%, maior queda da série histórica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *