Guedes sobre dizer que China inventou Covid-19: “Usei imagem infeliz”

Após o mal-estar gerado por dizer que a China inventou a Covid-19, o ministro da Economia, Paulo Guedes, veio a público para se retratar ontem (27/4) e destacou que usou “uma imagem infeliz”.

Constrangido, o ministro tentou justificar a declaração e enaltecer a China, ao frisar que tomou a segunda dose da Coronavac no último domingo (25/4). “Somos muito gratos à China. Tomei a Coronavac, aliás, tomei neste domingo a segunda dose”, disse.

O chefe da equipe econômica do governo Bolsonaro disse que tentava destacar a solidez da economia dos Estados Unidos em relação à pandemia da Covid-19.

“Mesmo um vírus desconhecido que veio de fora, [os EUA] conseguiram fazer uma vacina mais forte ainda do que a própria região que saiu o vírus”, afirmou Guedes. “Estava querendo enfatizar o setor privado no combate à pandemia”, acrescentou.

“Menos efetiva”

Guedes declarou, nesta terça-feira, que os chineses inventaram o novo coronavírus e que a vacina desenvolvida no país é “menos efetiva” do que o imunizante da Pfizer, dos Estados Unidos.

“O chinês inventou o vírus, e a vacina dele é menos efetiva do que a americana. O americano tem 100 anos de investimento em pesquisa. Então, os caras falam: ‘Qual é o vírus? É esse? Tá bom, decodifica’. Tá aqui a vacina da Pfizer. É melhor do que as outras”, declarou Guedes, durante reunião do Conselho de Saúde Complementar.

A retratação veio horas depois da declaração, o que mostra uma mudança de postura brasileira em relação ao principal parceiro comercial do Brasil, a China.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *