Falsa empregada doméstica que furtava patrões no DF é presa em Goiânia

A mulher investigada pela Polícia Civil do DF (PCDF) por fingir ser empregada doméstica para furtar joias e outros objetos de valor dos patrões foi presa em Goiânia (GO) na noite de ontem (27/4). Rosimeire Gomes da Cruz e Silva foi encontrada pela Polícia Militar de Goiás (PMGO).

Ela é conhecida por deixar um rastro de prejuízo por onde passava. Pelo menos três famílias do DF e outras em Goiás amargaram prejuízos após contratarem a ladra.

De acordo com as investigações conduzidas pela 38ª Delegacia da Polícia (Vicente Pires), a falsa empregada utilizava uma plataforma digital para encontrar as potenciais vítimas. A suspeita responde a anúncios publicados na OLX onde famílias buscam por pessoas que queiram trabalhar com serviços domésticos.

Segundo as apurações, o modus operandi da ladra é sempre o mesmo: ela aceita o trabalho oferecido nas residências e, após o primeiro descuido, furta joias, dinheiro, cartões e talões de cheques, desaparecendo em seguida e bloqueando todo os canais de comunicação que mantinha com os empregadores.

Onda de furtos

O inquérito instaurado pela PCDF mostra que uma das primeiras vítimas da ladra foram moradores de uma casa na Colônia Agrícola Vicente Pires, em 9 de outubro do ano passado. Elas contaram à polícia que a mulher se apresentou como “Solange” e aceitou a proposta de trabalho.

Em seguida, deixou o local, afirmando que iria pegar roupas em seu carro e não retornou. “Posteriormente, a vítima constatou que a autora havia subtraído seu cartão bancário e o cartão bancário de seu marido, tendo realizado saques e uma transferência eletrônica”, explicou o delegado-chefe da 38 DP, João de Ataliba.

Já em 3 de fevereiro deste ano, a falsa empregada voltou a atacar, na mesma região de Vicente Pires. Novamente usando o nome falso de Solange, a mulher respondeu a outro anúncio da OLX e aceitou a vaga de emprego. Alguns minutos depois de iniciar as suas atividades, aproveitando-se do fato de ter ficado sozinha na casa, subtraiu a quantia de R$ 20o, uma pulseira, um relógio, três anéis de diamante e dois colares, sendo um de ouro. Novamente desapareceu sem deixar rastros.

Veja como ladra agia nas redes sociais:

 O terceiro ataque ocorreu em 22 de março, quando a falsa empregada aceitou outra proposta de emprego, mais uma vez em Vicente Pires. Após descuido dos patrões, furtou um anel e uma corrente de ouro, um pingente de diamante, três pingentes de ouro e folhas de cheque, fugindo em seguida.
Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *