Planalto quer dividir responsabilidade com Congresso Nacional

Por 

PRESIDENTE EMPOLGADO

O comando do Palácio do Planalto mudou o tom da conversa e quer dividir com o Congresso Nacional a reponsabilidade sobre as ações da área do meio ambiente depois de se comprometer na Cúpula de Líderes sobre o Clima,com um montante estimado em cerca de R$ 115 milhões destinados às ações de fiscalização ambiental no Brasil,Bolsonaro ficou mais animado no plano internacional , depois que o governo dos EUA viu o seu discurso como “positivo” e “construtivo”, ainda que, segundo assessores de Joe Biden, a credibilidade do líder brasileiro dependa de “planos sólidos”. O governo brasileiro pressiona a comunidade internacional para receber um aporte de US$ 1 bilhão para medidas de proteção ao ambiente.Há assessores do presidente que dizem acreditar no empenho de Biden para resolver essa questão, uma vez que o protagonismo na solução da agenda ambiental é uma das prioridades do líder dos EUA.

TERRIVELMENTE EVANGÉLICO

André Mendonça toma posse no cargo de advogado-geral da União | Agência Brasil

Em breve, conforme informações de fontes da coluna, o Advogado-geral da União André Mendonça será o indicado do presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal na vaga do ministro Marco Aurélio Mello, em julho. As fontes ainda confirmam que o ex-ministro da Justiça já se reuniu com o presidente no Palácio, oportunidade em que foi comunicado de que será o “terrivelmente evangélico”, expressão que Bolsonaro já usou para citar o perfil que procurava para seu indicado na Corte. Bolsonarof faz consultas diárias aos líderes das grandes igrejas neopentecostais para conseguir o aval para o nome.O futuro ministro inclusive já foi comunicado de que será o “terrivelmente evangélico”, expressão que Bolsonaro já usou para citar o perfil que procurava para seu indicado na Corte.

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Manaus nesta sexta-feira (23/4), onde participou da cerimônia de inauguração da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasquez (CCAVV). Na chegada, ele cumprimentou apoiadores com apertos de mãos e tirou selfies em meio a aglomeração. Durante discurso, ele agradeceu após receber o título de cidadão honorário local e apontou que em seu governo, “o Brasil começou a sair das garras da nefasta esquerda brasileira”.

Está sendo bastante comentadoo fato do governo ter vetado R$ 2,2 bilhões do Ministério da Saúde, de um total de R$ 19,8 bilhões em gastos barrados por Jair Bolsonaro no Orçamento 2021. Sancionado na quinta-feira (22), após semanas de embate entre o Executivo e o Congresso, foi selado o acordo com bloqueio adicional de R$ 9,3 bilhões em despesas discricionárias, que podem ser liberadas no decorrer deste ano.O bloqueio a despesas relacionadas à Saúde impactarão diversos programas, como adequação de sistemas tecnológicos, manutenção de serviços laboratoriais, assistência farmacêutica, ações de pesquisa e desenvolvimento, e construções de sedes regionais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).Em entrevista coletiva à imprensa nesta sexta-feira (23), para esclarecer detalhes sobre o Orçamento, o secretário Especial de Relações Governamentais da Casa Civil, Bruno César Grossi de Souza, disse que “ainda que tenha havido algum corte na Saúde, grande parte disso não afeta diretamente a Covid-19”.

PAZUELLO ACOMODADO

Eduardo Pazuello: quem é o general que militarizou a cúpula do Ministério da Saúde | GZH
Finalmente o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, da 12ª Região Militar, foi nomeado nesta sexta-feira(23) para um cargo na Secretaria-Geral do Exército. O ato foi publicado no Diário Oficial da União.Entre outras funções, cabe à Secretaria-Geral preparar as reuniões do Alto Comando do Exército, conduzir o processo de entrega de medalhas, regular o Cerimonial Militar e assessorar o comandante do Exército.Questionado sobre a transferência, o vice-presidente Hamilton Mourão respondeu: “O camarada, quando não tem função específica, fica adido. Então, a Secretaria-Geral é um órgão subordinado diretamente ao comandante, então, ele fica adido à Secretaria para receber missões eventuais do comandante. Agora no mês de julho tem promoções no Exército e movimentação de general. Aí, provavelmente, o Pazuello será movimentado para algum lugar”.

QUADRO POSITIVO

Precisamos de um mercado livreiro mais profissional'; leia a entrevista de Marcos da Veiga Pereira à AELRJ - SNEL
O Dia Mundial do Livro, comemorado hoje (23), apresenta dois quadros no Brasil: um muito positivo e outro preocupante, segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), Marcos da Veiga Pereira. A data foi escolhida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para celebrar o livro, incentivar a leitura, homenagear autores e refletir sobre direitos legais.“O quadro muito positivo é que o brasileiro está lendo mais. Desde julho do ano passado, as vendas têm crescido e continuaram crescendo este ano, o que, para mim, evidencia uma reconexão com o livro e com a leitura. É como se as pessoas descobrissem o prazer de ler, porque estão mais em casa, porque têm mais tempo. E ao redescobrir o prazer de ler, elas redescobrem o hábito da leitura; colocam o livro no seu hábito diário. Isso faz com que as pessoas leiam mais. Estão consumindo mais livros. Isso é super positivo”, disse Marcos.

SEM GRANA

IBGE abre mais de 200 mil vagas temporárias para o Censo 2020 - Jornal TodoDia
O Orçamento de 2021, publicado nesta sexta-feira (23) pelo governo de Jair Bolsonaro, não prevê recursos para o Censo Demográfico. A pesquisa que seria realizada neste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) será, portanto, adiada.O adiamento do Censo já era esperado, já que os recursos destinados à pesquisa foram cortados de R$ 71 bilhões para R$ 2 bilhões na tramitação do Orçamento no Congresso Nacional, tanto que o IBGE já cancelou as provas do concurso dos recenseadores. Porém, foi confirmado nesta sexta-feira, com a sanção da peça orçamentária.”Não há previsão orçamentária para o Censo. Portanto, ele não se realizará em 2021″, confirmou o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, em coletiva de imprensa realizada no Palácio do Planalto para apresentar os detalhes do Orçamento de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *