STF começa julgar caso do dossiê que investigou servidores ligados a movimentos antifascistas

CHOVER NO MOLHADO

As atenções aqui em Brasília estão voltadas hoje ao Supremo Tribunal Federal, que começa julgar a ação do partido Rede Sustentabilidade que pede a suspensão da produção pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, do tal dossiê contendo informações de quase 600 servidores públicos ligados a movimentos antifascistas. A relatora da ação é a ministra Carmen Lúcia, que já disponibilizou aos demais ministros seu relatório com o resumo do caso. Pelo que parece, o relatório realmente existe e já foi engavetado. Vai chover no molhado.

LICENÇA DE MELLO

Ao completar 31 anos de atuação no STF o ministro Celso de Mello vai tirar licença da Corte para tratamento de saúde. No começo do mês, o magistrado passou por exames clínicos para verificar se precisa passar por uma nova cirurgia. Decano do tribunal, ele fez uma operação no quadril em janeiro. Em março, foi internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com quadro de erisipela. A doença não guardava relação com a pandemia do novo coronavírus nem com a cirurgia na cabeça do fêmur a que ele tinha se submetido.

GUERRA DOS VETOS

Deputados e senadores decidiram derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro a um trecho do projeto que obriga o uso de máscara em escolas, comércio, instituições de ensino, igrejas e templos para evitar a propagação do novo coronavírus. Por se tratar de sessão conjunta do Congresso, o Senado vota os vetos anda hoje de forma remota. Se os senadores confirmarem a derrubada, o uso de máscara em comércios e escolas passará a ser obrigatório em todo o País.

AGIU RÁPIDO

Superior Tribunal de Justiça (STJ) agiu com rigor e contribuiu com a investigação iniciada pela Polícia Federal (PF) para apurar a presença de material vinculado à pornografia infantil em computadores do STJ. A investigação foi feita a pedido do próprio STJ para apurar os responsáveis pelos arquivos encontrados. O inquérito será encaminhado ao Ministério Público Federal. Uma coisa é certa, os sistemas de “segurança digital” não funcionam como deveria.

LUZ NO FIM DO TÚNEL

O secretário de Economia do Distrito Federal, André Clemente, fez projeções para o ano de 2021. Clemente acredita que, em 2021, o DF registrará um crescimento de 3% na economia. A projeção de Clemente vem após o governador Ibaneis Rocha alertar que o DF passará, no ano que vem, pela maior crise econômica da história. Para o secretário, a pandemia do novo coronavírus é a responsável pelo mau cenário, uma vez que a crise gerou fechamento de empresas, desemprego e ampliação dos gastos públicos.

MARCHA COM DICAPRIO

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, convidou o ator Leonardo DiCaprio a conhecer “como as coisas funcionam na Amazônia”. O general disse que as queimadas da região amazônica só ocorrem em “área humanizada” e não na floresta. Ele também afirmou que apresentar resultados na área da preservação ambiental é a sua “maior angústia”. Caso aceite o convite, Mourão disse que levará Dicaprio para uma marcha de oito horas pela selva. “Ele vai aprender que a Amazônia não é uma planície e aí entenderá melhor como funcionam as coisas nesta imensa região”, afirmou Mourão.

NUDEZ NA ARTE

Na falta do que fazer, os deputados distritais aprovaram em Brasília a proibição de nudez e referências religiosas em obras de arte. A votação em primeiro turno na Câmara Legislativa que deliberou sobre a aprovação de projeto de lei foi apertada. Entre os 24 deputados distritais, 13 participaram da sessão por videoconferência. Em plena pandemia e com tantas prioridades, esse foi o principal tema da semana em plenário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *