MPDFT manda prende ex-secretários de Saúde acusados de corrupção

Uma força-tarefa da Comissão de Combate à Corrupção do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (29/11), uma operação de combate à corrupção na Saúde. Dois ex-gestores da área, Rafael Barbosa  e Elias Miziara, foram presos.

Segundo fontes da Polícia Civil, na casa de Rafael Barbosa, no Park Way, foram apreendidos R$ 25 mil em dinheiro, mídias digitais, pendrives e documentos que podem ajudar nas investigações.

Barbosa e Miziara comandaram a pasta da Saúde no governo do petista Agnelo Queiroz (PT). A operação do MPDFT cumpre 44 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, no Rio de Janeiro e em São Paulo, além de 12 de prisão preventiva. O grupo é investigado por peculato, corrupção ativa e passiva, fraude em licitação e organização criminosa.

A operação Conexão Brasília investiga contratos feitos no DF na área por meio de adesão à ata de registros de preços da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro. A concorrência seria para compra de órteses e próteses.

A empresa que forneceu os materiais é acusada de fazer parte de um cartel de companhias que integram um cartel e vendem materiais hospitalares. Os preços a serem pagos com dinheiro público eram combinados entre elas.

A investigação do MP aponta ainda que o esquema de corrupção do governo de Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, teve ramificações e se alastrou no Distrito Federal durante a gestão de Agnelo na área de Saúde.

Advogado do ex-secretário Elias Miziara, Joelson Dias disse que nem ele nem seu cliente tiveram qualquer informação sobre o processo, que corre em segredo de Justiça. “Dr. Miziara é médico de reconhecida reputação profissional no Distrito Federal e jamais teve qualquer condenação criminal ou outro ilícito julgado em definitivo que pesasse contra ele”, afirmou.

Ele confirmou que Miziara foi levado para a Departamento de Polícia Especializada (DPE), ao lado do Parque da Cidade.

Fonte: Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *