Governador de Mato Grosso desiste do VLT para tocar obras de hospitais na capital, Cuiabá

Segundo Mauro Mendes, a Secretaria de Estado de Saúde analisa propostas de onze empresas para concluir os hospitais Central, obra parada há 35 anos, e Júlio Müller

 

Da Sucursal de Cuiabá

 

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), deve priorizar a conclusão de dois hospitais na capital do Estado, Cuiabá, e manter paralisadas as obras Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que foram canceladas há seis anos, após denúncias de corrupção em seus contratos. As duas unidades hospitalares são o Júlio Muller e Central, que está parada há 35 anos.

“O que é mais importante para o povo de Cuiabá, o VLT ou o Hospital Central e o Hospital Júlio Müller? Tenho certeza que se bater uma pesquisa, a Saúde está muito em primeiro lugar. Se eu perguntar para Mato Grosso o que eles querem, os hospitais em Cuiabá, os hospitais regionais, a Saúde funcionando ou o VLT?”, disse Mendes, em entrevista na manhã desta quinta-feira (8).

Mauro Mendes ainda disse ter feito dezenas de coisas não prometidas durante a campanha. Segundo ele, existem muitos problemas que não tinha conhecimento e que hoje sabe ‘com profundidade’.

“Um governo [Silval] não deu conta de fazer, o outro [Taques] passou o governo inteiro não conseguiu mexer em nada. Nós estamos trabalhando e teremos uma solução. Eu vou dar uma solução para esse problema do VLT, esse é meu compromisso”, garantiu.

Sobre o Hospital Central, Mendes esclareceu que a obra está programada para 20 meses, mas ainda é preciso aguardar todo o processo de licitação. No mês de setembro, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) começou a analisar as propostas, mas ainda não há previsão de retomada das obras.

Atualmente, já existem 9 mil metros quadrados de área construída e o Estado vai acrescentar mais 23 mil metros de construção.

“Vamos terminar, não por ser dentro do mandato, mas para que haja problemas de continuidade. Vamos fazer todo esforço para que o hospital seja entregue. Será o maior e melhor hospital de alta complexidade do Estado de Mato Grosso”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *