DF ultrapassa RJ e lidera taxa de mortes por covid-19

O Distrito Federal tem a maior taxa de mortes por covid-19 no Brasil. Nesta terça-feira (22), o DF chegou a 103,8 óbitos por 100 mil habitantes e superou a taxa do Rio de Janeiro, de 103,09. No total, 3.131 pessoas já morreram de covid-19 no DF. Os dados estão no painel da covid-19, do Congresso em Foco, feito com base nos números enviados pelas secretarias estaduais de saúde e compilados pelo Brasil.IO.

No ranking do número de casos por 100 mil habitantes, o Distrito Federal está em segundo lugar, atrás do estado de Roraima. O DF já tem 185 mil casos confirmados de covid-19, o que equivale a 6.147 infecções por 100 mil habitantes.

O Distrito Federal assume a liderança no ranking de mortes pela doença no mesmo dia em que o GDF permitiu uma nova onda de flexibilização das medidas de restrição. Desde a terça-feira estão liberados eventos corporativos como congressos, convenções, seminários, simpósios, feiras e palestras.

Também foram liberadas atividades de lazer, com uso de piscinas e saunas; competições esportivas profissionais e prática de futebol amador.

Apesar de ser a Unidade da Federação com o maior número de mortes no país, dados apontam que o ritmo de contágio da pandemia vem diminuindo no DF. Segundo estudos do grupo PrEpidemia, da UNB, em 14 de setembro foram registradas as menores taxas de contágio, indicadas na tabela abaixo como r(t).

Ao interpretar estes dados, o grupo de pesquisadores afirma que “acredita-se que essa redução esteja relacionada com o aumento da imunidade de grupo e não com a alteração no perfil de interação social (…) Ressalta-se que há uma variação significativa nos hábitos da população do DF, o que gera
diferentes números de reprodução da pandemia nos estratos sociais.”

Segundo dados da Codeplan, as regiões com maior quantidade de vítimas da COVID-19 são Ceilândia (525), Taguatinga (311) e Samambaia (239) e, como proporção da sua população, as regiões líderes no
ranking do coeficiente de mortalidade são Sobradinho (173 óbitos a cada 100 mil habitantes), Ceilândia (150) e Taguatinga (148).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *