Em carta a Mourão, 8 países da Europa dizem que desmatamento dificulta comércio com Brasil

Uma carta dos embaixadores da Alemanha, Dinamarca, França, Itália, Holanda, Noruega, Reino Unido e Bélgica enviada ao vice-presidente general Hamilton Mourão diz que o desmatamento na Amazônia dificulta investimentos e o comércio desses países com o Brasil.

“Enquanto os esforços europeus buscam cadeias de suprimento não vinculadas ao desflorestamento, a atual tendência crescente de desflorestamento no Brasil está tornando cada vez mais difícil para empresas e investidores atender a seus critérios ambientais, sociais e de governança.” Afirmam os embaixadores no documento.

Segundo eles, as empresas europeias buscam realizar transações comerciais baseadas em “um interesse legítimo dos europeus por alimentos e outros produtos feitos de forma justa, ambientalmente adequada e sustentável”.

“No passado, o Brasil demonstrou ser capaz de expandir sua produção agrícola e, ao mesmo tempo, reduzir o desflorestamento”, diz a carta que foi enviada nesta terça-feira (15).

Não é preciso ir muito longe para saber de que “passado” os europeus estão falando. Durante os governos Lula e Dilma (PT), as taxas de desmatamento caíram progressivamente.

A carta foi enviada com cópias para os ministros da Defesa, Economia, Agricultura, Meio Ambiente e para a presidência da Funai.

Resumindo, desmatar e devastar a Amazônia, o Pantanal e o que resta de Cerrado e Mata Atlântica é um péssimo negócio para o Brasil. Só não vê quem não quer.

Com informações da Folha de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *