A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania – DF) participou da 9ª reunião da Comissão Especial para Acompanhar os Gastos com Ações de Combate ao Coronavírus no Distrito Federal e destacou a urgência de fiscalização na Secretaria de Saúde. O encontro, realizado nesta segunda (14), tratou das últimas denúncias formalizadas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

A segunda fase da operação Falso Negativo englobou denúncias envolvendo mais de 15 pessoas. Além da condenação pelos crimes de organização criminosa, inobservância de formalidades da dispensa de licitação, fraude à licitação, fraude na entrega de uma mercadoria por outra – marca diversa e peculato – e desvio de dinheiro público.

Durante a reunião, Paula Belmonte alertou a população em relação às manobras que podem impedir a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito. “Há uma CPI proposta que tem objetivo concreto e com foco. Não dá simplesmente para trocarmos para uma CPI que não tem foco, que abrange um longo período, de 2011 a 2020, sem objetivo definido. Precisamos fiscalizar prioritariamente o período de pandemia. O povo não é palhaço para servir de marionete em um momento como esse”, disse a deputada.

A deputada complementou dizendo que o que está ocorrendo é muito sério e que precisa ser tratado com responsabilidade. “Estamos falando de hospital de campanha, onde foram colocados milhões de reais, e de pessoas que morreram. Não podemos desviar os assuntos para que não haja transparência”, afirmou.

De acordo com a deputada, são quase R$ 2 bilhões destinados para o Distrito Federal, entre recursos da União e também do aumento do Fundo Constitucional. “É um volume de dinheiro muito grande que precisa ser fiscalizado. A população precisa desse retorno e precisamos nos unir como parlamentares, desprovidos de ideologias partidárias, pela transparência da aplicação desses recursos na saúde do Distrito Federal”, enfatizou Paula Belmonte.

No Distrito Federal, a pandemia já causou 2.899 mortes, com mais de 176 mil infectados. A comissão foi instaurada com o intuito de acompanhar a situação fiscal e a execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas à emergência de saúde pública no Distrito Federal. Nas reuniões anteriores, o grupo ouviu especialistas, autoridades federais e distritais com foco em quatro frentes: Saúde, Economia, Educação e Social.

A íntegra da reunião pode ser conferida nos links abaixo:

Facebook: https://www.facebook.com/izalci

YouTube: https://www.youtube.com/user/izalcilucas

*Com informações da Assessoria