PF indicia deputado Arlindo Chinaglia por corrupção

Petista é acusado de ajudar Odebrecht a roubar dinheiro da construção de usina hidrelétrica

Da Redação
 

A Polícia Federal indiciou o deputado petista Arlindo Chinaglia por corrupção e lavagem de dinheiro. pelo suposto recebimento de R$ 8,7 milhões em propinas da Odebrecht entre 2008 e 2014.

As investigações da Lava Jato descobriram repasses que culminaram agora com indiciamento do petista.
Segundo delatores, o dinheiro era parte de uma propina prometida ao parlamentar para viabilizar a contratação da empreiteira para obras nas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no Rio Xingú em Rondônia.

A obra foi iniciada no governo do ex-presidente, já condenado por duas vezes na Lava Jato, Luís Inácio Lula da Silva e inaugurada pela também presidente eleita pelo PT e deposta do cargo, Dilma Rousseff.

Em relatório enviado ao STF, a PF afirma que Chinaglia recebeu parte dos 36 pagamentos feitos pela Odebrecht em dinheiro vivk, entregues por intermediários em um quarto de hotel na região central de São Paulo, em 2014.

Os valores foram repassados pela construtora Odebrecht, segundo os relatórios internos de seu “Setor de Operações Estruturadas”, conhecido como “departamento de propinas”.

Chinaglia foi apelidado nas planilhas do departamento de propinas como “grisalho”.

No mesmo processo, o já condenado e atualmente preso por corrupção, ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, também foi indiciado.

* Com agências de notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *