Cooperação global é nossa única escolha cntra a covid-19, diz chefe da OMS

Da ONU Brasil

Com mais de 18,5 milhões de casos de covid-19 relatados em todo o mundo até quinta-feira (6), e 700 mil mortes, o principal oficial de saúde da ONU apelou novamente aos países para que se unam na luta contra a doença.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), discursou no Fórum de Segurança de Aspen, que reúne funcionários de alto escalão e ex-funcionários do governo dos Estados Unidos.

A região das Américas continua sendo o epicentro atual da pandemia de covid-19.

“Apesar de todas as nossas diferenças, somos uma raça humana compartilhando o mesmo planeta e nossa segurança é interdependente – nenhum país estará seguro, até que estejamos todos seguros”, disse ele no encontro virtual.

“Peço a todos os líderes que escolham o caminho da cooperação e ajam agora para acabar com esta pandemia! Não é apenas a escolha inteligente, é a escolha certa e é a única escolha que temos.”

Investimento em preparação

Tedros disse que a pandemia testou a infraestrutura política, econômica, cultural e social global, levando ao limite os sistemas nacionais de saúde, em todos os lugares.

“O mundo gasta bilhões todos os anos se preparando para possíveis ataques terroristas, mas aprendemos da maneira mais difícil que, a menos que invistamos na preparação para uma pandemia e para a crise climática, estaremos expostos a enormes danos”, disse ele.

Como nenhum país pode combater o vírus sozinho, Tedros disse que “nosso melhor caminho é nos atermos à ciência, a soluções e solidariedade, e juntos superarmos esta pandemia”.

Leia também:  Na luta pela vida, sindicatos ameaçam greve contra volta às aulas presenciais

Durante uma sessão de perguntas e respostas moderada pelo apresentador de TV norte-americano Lester Holt, o chefe da OMS foi questionado sobre como garantir a distribuição justa de uma vacina contra a COVID-19 quando esta for desenvolvida.

Tedros alertou contra o “nacionalismo da vacina” em um mundo globalizado.

Em abril, OMS e parceiros lançaram o ACT Accelerator para acelerar o desenvolvimento de vacinas e medicamentos contra a doença e para garantir que eles estejam disponíveis para as pessoas em todos os lugares.

“Mas para que isso aconteça, especialmente a distribuição justa, deve haver um consenso global para fazer de uma vacina, ou de qualquer produto, um produto público global. E esta é uma escolha política, um compromisso político, e queremos que os líderes políticos decidam sobre isso”, disse ele.

 “O que estamos dizendo é que compartilhar vacinas, ou compartilhar outras ferramentas, na verdade ajuda o mundo a se recuperar junto, e a recuperação econômica pode ser mais rápida e os danos da COVID-19, menores.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *