Futuros engenheiros do DF participarão da vistoria de pontes e viadutos

Ação com alunos faz parte das atividades do grupo de trabalho formado para avaliar a situação de obras de arte de Brasília e disseminar a cultura da manutenção

A Secretaria de Obras e Infraestrutura firmou parceria, nesta quarta-feira (23), com seis instituições de ensino superior do Distrito Federal para que os alunos dos cursos de engenharia participem das equipes que vão realizar vistorias cadastrais nos mais de 700 pontes e viadutos da cidade. Outras três instituições devem aderir ao termo nos próximos dias. A solenidade foi realizada no auditório do Conselho Regional de Engenharia do Distrito Federal (Crea-DF).

De acordo com o Secretário de Obras, Izidio Santos Junior, a assinatura do termo de cooperação com instituições de ensino superior representa “o engajamento da sociedade na preservação do patrimônio público”. Ele também ressaltou a importância das administrações regionais como polos multiplicadores.

“Esses estudantes estão tendo uma oportunidade ímpar de criar a cultura de manutenção. A participação das administrações regionais é fundamental neste processo, pois não queremos realizar as vistorias, produzir documentos e engaveta-los. A gente quer fazer engenharia e, para fazer engenharia, precisamos de profissionais capacitados, capazes de produzir bons relatórios técnicos para que avancemos de fato na manutenção desses monumentos”, pontuou o secretário.

Esses estudantes estão tendo uma oportunidade ímpar de criar a cultura de manutençãoIzidio dos Santos Jr, secretário de Obras

“Sem essa parceria, dificilmente conseguiríamos vencer o desafio de vistoriar essa quantidade de obras de artes especiais em tempo hábil. Esse trabalho vai possibilitar ao governo priorizar demandas emergenciais. E não seremos pegos de surpresa com desastres”, afirma a presidente do Crea-DF, Fátima Có.

Alunos de engenharia lotam auditório durante evento promovido pela Secretaria de Obras | Foto: Secretaria de Obras / Divulgação

Presente à solenidade, o secretário de Governo, José Humberto Pires, destacou que a iniciativa representa uma ação concreta do Governo do Distrito Federal para preservar o patrimônio da cidade. “A preocupação é com a renovação de Brasília. É prioridade que a administração, o cidadão e a sociedade civil organizada tenham olhar diferente para os espaços públicos de Brasília. Precisamos cuidar da cidade”, defendeu.

A ação faz parte das atividades do grupo de trabalho formado, em fevereiro deste ano, para avaliação preliminar do estágio de manutenção das Obras de Arte Especiais (OAE). Engenheiros e técnicos do GDF e entidades da sociedade civil integram o grupo, que tem por objetivo conhecer, analisar, avaliar e emitir recomendações sobre as OAE da capital federal.

“Fomos provocados pelo governo e temos total interesse em aderir a essa cooperação e contribuir com essa pauta para o bem estar da sociedade”, ressalta o presidente do Conselho Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese/DF), Paulo Muniz.

Vistorias

Desde o início da gestão, 179 viadutos já foram vistoriados pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER/DF). Desse montante, cinco foram reformados, um está em obras e dois estão em fase de contratação dos serviços. A reforma de outros três está em processo de licitação e mais nove se encontram em elaboração de projetos.

Importante monumento do Trevo de Triagem Norte, a Ponte do Bragueto está em reforma após a liberação de dois acessos marginais. A restauração do elevado tem previsão de conclusão total para o final de 2019. Até o momento foram investidos R$ 600 mil para a execução de 5% das obras. O investimento total será de R$ 12 milhões.

A Ponte JK é outro importante monumento prestes a ser revitalizado. A licitação no valor de R$ 30,8 milhões está prevista para ser realizada em dezembro deste ano e abrange a realização de manutenção preventiva para evitar o avanço de danos na estrutura da Ponte, com a substituição de peças como juntas de dilatação para impedir infiltração de água; substituição de cabos de aço; desobstrução de canos para melhoria da drenagem da pista; reparos no guarda-corpo; correção de trincas em toda extensão da Ponte; troca dos estais; pavimentação; reforço dos blocos de fundação; limpeza e pintura. Após iniciadas, as obras devem durar 18 meses.

“A preocupação é com a renovação de Brasília. Precisamos cuidar da cidade”, defendeu José Humberto Pires (ao microfone) | Foto: Secretaria de Obras / Divulgação

As tesourinhas da Asa Norte e da Asa Sul passarão por reformas. Ao todo, 96 passagens sob o Eixo Rodoviário de Brasília (Eixão) e os Eixinhos (L e W) terão estrutura e revestimentos recuperados pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), ao custo de R$ 7 milhões. A obra já foi licitada e a previsão é que as intervenções comecem em novembro, com conclusão estimada em um ano. As ações serão simultâneas em quatro entrequadras por vez.

Leia também

GDF inicia reforma das tesourinhas do Plano Piloto

GDF cria Grupo Técnico para vistoriar pontes e viadutos

Outra importante obra foi a recuperação da plataforma superior da rodoviária. No local foram realizadas obras de recuperação das vigas de sustentação. As obras foram entregues 14 dias antes do inicialmente previsto. As vigas internas foram totalmente reparadas e o risco de desabamento totalmente descartado.

* Com informações da Secretaria de Obras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *