Deputado federal do DF é acusado de aplicar golpes milionários no Brasil e nos EUA

Deputado federal é acusado de aplicar golpes milionários em seguidores nas redes sociais

Deputado federal é acusado de aplicar golpes milionários em seguidores nas redes sociais

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) é acusado de aplicar golpes milionários em quem aceitasse se tornar sócio dele em supostos negócios no Estados Unidos. O caso foi revelado neste domingo (8) pelo Fantástico.

A reportagem conversou com 25 pessoas que se dizem ter sido vítimas de Luis Miranda. Onze gravaram entrevista. Destas, nove preferiram não se identificar porque disseram ter medo do parlamentar.

O empresário Sandro Silveira Antonalia contou ao Fantástico que teve um prejuízo de cerca de R$ 150 mil.

“Minha surpresa é que, de tudo o que ele prometeu, não aconteceu nada.”

Outro empresário, que não quis se identificar, disse que acreditou em Luis Miranda quando ele começou a vender franquias da Fitcorpus — clínica de estética criada em 2008 pelo deputado.

“Ele ficava com todo o lucro, praticamente. A gente dependia dele para o aluguel de máquinas e era onde realmente se ganhava dinheiro, que era com os equipamentos de laser”, afirmou.

Segundo o empresário, depois de quatro meses, a franquia fechou, e até hoje, Luis Miranda não pagou o que lhe devia: “A gente ficou com um prejuízo de cerca de R$ 200 mil”.

Outra empresária comprou uma franquia da Fitcorpus, mas desistiu no mesmo dia, ao ler o contrato com mais atenção. Ela exigiu a devolução do dinheiro (também cerca de R$ 200 mil), mas também disse que não recebeu nada até hoje.

O deputado nega ter aplicado golpes no Brasil e nos Estados Unidos (veja as declarações no fim da reportagem). Após a publicação da reportagem, o DEM informou que Miranda terá de “prestar esclarecimentos”.

Youtuber Luís Miranda foi eleito deputado federal pelo DF  — Foto: Arquivo pessoal Youtuber Luís Miranda foi eleito deputado federal pelo DF  — Foto: Arquivo pessoal

Youtuber Luís Miranda foi eleito deputado federal pelo DF — Foto: Arquivo pessoal

Miami

O Conselho Regional de Medicina do DF proibiu a clínica de estética de Luis Miranda de realizar qualquer tipo de procedimento cirúrgico. Ele sofreu pelo menos 26 ações na Justiça — são processos de franqueados, sócios, pacientes e ex-funcionários.

Depois dos processos, Luis Miranda se mudou, em 2014, para os Estados Unidos. Em um vídeo gravado na chegada ao país, ele explicou assim a saída de Brasília: “Fui muito prejudicado pela desonestidade das pessoas no Brasil”.

A equipe do Fantástico foi a Miami, na Flórida. Para ostentar o dinheiro, Miranda chegou a gravar um vídeo em uma concessionária comprando um dos carros mais caros do mundo, pagando por ele mais de R$ 1 milhão.

Nos tempos em que morou nos Estados Unidos, o número de seguidores nas redes sociais de Luis Miranda foi aumentando. Nos discursos de motivação, dizia que “qualquer um pode ter uma casa na beira do mar, é só querer, é uma decisão”. Também afirmou que cresceu “absurdamente” nos Estados Unidos “não é porque eu sou cara mais inteligente do mundo, é que eu aprendi que o meu dinheiro pode trabalhar para mim”. Assim, chegou a 4 milhões de seguidores.

Prometendo ensinar seus segredos para ganhar dinheiro fácil, ele achou uma forma de ganhar dinheiro com os seguidores: vendendo cursos on-line.

“Imagina você ganhar R$ 180 mil dentro de casa, com seus filhos, com seus amigos, tomando cerveja. Botar R$ 180 mil no bolso fazendo simplesmente, absolutamente, nada”, afirmou em um dos vídeos.

Em outra filmagem, Luis Miranda disse que teve 18 mil alunos entre janeiro de 2017 e julho de 2018. Como estratégia para ganhar a confiança de todos, criou um bordão: “Estamos juntos e juntos somos mais fortes”.

Curso e sociedade

O empresário Sandro Silveira Antonalia acreditou no curso e disse que pagou por ele R$ 1.200, custo dividido em 12 vezes. Se cada um dos 18 mil alunos anunciados por Luis Miranda tiver pago o mesmo valor, ele teria recebido R$ 21,6 milhões em 18 meses.

“Ele demonstrava ali como se fosse uma coisa muito fácil, muito garantida, que daria muito certo”, disse ao Fantástico uma das vítimas. “É um estelionatário, um quadrilheiro.”

Além dos cursos, Miranda encontrou outra fonte de renda: oferecer sociedade aos seus seguidores nas redes sociais na compra e venda de mercadorias dos EUA, principalmente carros.

Ele afirmava aos seguidores que compraria veículos batidos em leilões, faria reformas em oficinas — inclusive na dele, em Miami — e os colocaria à venda por um preço bem maior. Para isso, os sócios teriam de mandar dinheiro para ele. Segundo as vítimas, Luis Miranda dizia que ficaria com a metade do lucro e o sócio, com a outra metade.

“Eu faço a operação toda para vocês. Vocês ficam despreocupados do início ao fim.”

Um brasileiro que não quis se identificar enviou US$ 60 mil (cerca de R$ 240 mil) para a compra de dois carros. Como não teve lucro, pediu a devolução, pelo menos, do valor investido.

“Era um dinheiro que eu guardava para minha aposentadoria. Fiquei inconformado.”

Com informacoes do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *