Após 60 anos , GDF lança obras de revitalização da Rodoviária do Plano Piloto

O Governo do Distrito Federal deu início à obra de reforma da Rodoviária do Plano Piloto nesta quarta-feira (10). Esta é a primeira vez em 60 anos que o monumento passará por reparo de reforço estrutural. A previsão é que os trabalhos sejam entregues em 90 dias.

“Sabemos que essa obra trará segurança física à estrutura. Ela será realizada em prazo breve”, afirmou o governador Ibaneis Rocha. O chefe do Executivo ainda lembrou que outros reparos são necessários. “Precisamos passar por um processo de modernização da nossa Rodoviária”, acrescentou.

Ao término da execução, a segurança das peças reformadas será restabelecida. “O nosso dever é de trabalho e enfrentamento dos problemas do Distrito Federal. A Rodoviária não será mais a do passado. Vamos dar uma solução definitiva”, finalizou Ibaneis.

O anúncio desta quarta-feira também contou com a presença do vice-governador do DF, Paco Britto; do secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro; do secretário de Governo, José Humberto Pires; do secretário de Obras, Izídio Santos; e do presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital, Candido Teles.

Durante a cerimônia, Ibaneis Rocha destacou que os olhares do governo local não estão dirigidos apenas para a Rodoviária, e citou ações como a entrega das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para a Saúde e a autorização para a convocação de 356 bombeiros e 750 militares para reforçar o efetivo do DF.

Tecnologia de ponta
O governo local vai investir EM tecnologia de ponta para garantir a segurança plena da Rodoviária, com fibra de carbono. A reestruturação das 180 vigas de sustentação da plataforma superior do terminal será feita com esse material, mais moderno, resistente e econômico que o aço. Ele será aplicado no interior das vigas de concreto, aumentando em dez vezes a resistência da estrutura impactada diariamente pela passagem de veículos na plataforma superior.

A previsão é que esse serviço leve aproximadamente três meses para ser concluído, enquanto o uso de material mais convencional seria de, pelo menos, um ano, o que também exigiria a interdição de parte da plataforma inferior para o escoramento das vigas.

Ao mesmo tempo, as duas extremidades da cobertura da plataforma superior serão demolidas e reconstruídas nos mesmos moldes da arquitetura original. O trabalho de demolição começará simultaneamente ao de recuperação dos pilares, pois são reparos feitos separadamente e um não interfere no outro.

Outras obras de reforma da Rodoviária, como a troca dos sistemas elétrico e hidráulico, por exemplo, prosseguem sem comprometimento à nova intervenção.

Cuidados
Desde o dia 26 de junho, o GDF vem fazendo as intervenções necessárias no local. O primeiro passo foi dado um dia antes, com uma vistoria em conjunto com a Novacap e a Defesa Civil, quando foi detectado, num curto prazo de tempo, na laje de cobertura da plataforma inferior, o avanço de uma abertura com risco de colapso imediato.

Para evitar riscos, o trânsito foi interditado na plataforma superior da Rodoviária, no sentido norte-sul. A inspeção realizada pelos dois órgãos no espaço detectou ainda outros 15 pontos problemáticos que também estão sendo avaliados pela equipe da Novacap.

Da Redação com Assessoria

Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *