Cartão de crédito pré-pago conquista brasiliense; veja como pode ser usado

O cartão de crédito pré-pago conquistou, em 2018, 8.748 usuários no Distrito Federal. Esse grupo carregou os cartões com um total de R$17,4 milhões.

A opção pelo “dinheiro de plástico” ficou conhecida no Brasil, nas suas primeiras versões, em forma de vale-presentes de lojas e os cartões de recarga para viagens internacionais. Mas logo viraram meio de pagamento também, aponta o diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito (Abecs), Ricardo Vieira.

“No Brasil, onde a presença do telefone pré-pago é muito forte, a opção se disseminou muito rápido.”

Vieira explica que a pessoa adquire o cartão, coloca R$ 1 mil de crédito, e pode gastar como quiser. “Acaba a necessidade de andar com o dinheiro”, diz ele (veja abaixo como funciona).

Outra facilidade, segundo a Abecs, é o fato do pré-pago não exigir conta corrente em banco e nem necessitar de aprovação de crédito e renda mínima. No Distrito Federal, no ano passado, os gastos online corresponderam a 52% das compras realizadas com esse tipo de cartão.

Educação financeira

Homem pega dinheiro em carteira — Foto: TV Globo/ Reprodução

Homem pega dinheiro em carteira — Foto: TV Globo/ Reprodução

Segundo a economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Ione Amorim, o cartão de crédito pré-pago funciona como uma ferramenta de controle de gastos. “Ele tem um forte caráter de disciplina financeira”, diz ela.

“Ele só permite gastar o saldo que está disponível, o que impede o endividamento e aumenta o controle.”

O brasiliense Mauro César Severo começou a usar o cartão em 2014, porque na época estava com dívidas no banco. Mesmo depois de regularizar as finanças, ele afirma que continua usando a modalidade de pagamento.

“Eu consigo gerenciar meu saldo, controlando o que eu vou gastar no mês.”

Mauro é autônomo e diz que também consegue gerar boletos para os meus clientes “e o pagamento cai direto no meu cartão”, afirma.

Crescimento maior do que outros cartões

Um levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito mostra que só no primeiro semestre de 2018, as transações financeiras com cartões pré-pagos movimentaram um total de R$ 4,6 bilhões.

Percentualmente, o crescimento chega a ser cinco vezes maior do que nos outros cartões, em comparação com o mesmo período de 2017:

  • Crédito pré-pago: + 62,3%
  • Cartão de crédito: + 14%
  • Cartão de débito: + 12,3%

Como usar o cartão de crédito pré-pago

Homem segura cartões de crédito pré-pagos — Foto: TV Globo/ Reprodução

Homem segura cartões de crédito pré-pagos — Foto: TV Globo/ Reprodução

Para usar o cartão de crédito pré-pago, basta abrir uma conta na empresa emissora – que pode ser um banco ou não – e depositar o valor desejado.

Como qualquer outro cartão de crédito, eles possuem uma bandeira e são aceitos nos mesmos estabelecimentos que os demais, inclusive fora do Brasil. Mas para as compras no exterior, estão sujeitos à cobrança de 6,38% de IOF.

A economista Ione Amorim diz que os cartões pré-pagos são uma excelente opção para a mesada de crianças e adolescentes. Algumas empresas possuem soluções específicas para as famílias.

“É uma ferramenta interessante para dar dinheiro para os filhos, que muitas vezes ainda não têm conta bancária.”

Da Redação com informações do G1 DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *