PREVISÃO DE BOLSONARO: Talvez tenhamos um “tsunami” na semana que vem. Confira outras informações na coluna JPM desta sexta-feira (10)

LÁ VEM BOMBA

A previsão do presidente Jair Bolsonaro provocou calafrios na classe política. ao participar do evento “Nação Caixa” na  manhã de hoje em Brasilia. Ele afirmou  que seu governo enfrenta alguns problemas devido à forma como ele escolheu governar, sem permitir que sejam feitas indicações políticas para a composição da estrutura de seu governo. Ele disse, ainda, que poderá enfrentar “um tsunami na semana que vem”, mas não explicou o que poderia ser.

STF QUER EXPLICAÇÕES

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo de 5 dias para que o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, prestem esclarecimentos sobre o novo decreto que flexibilizou o porte de armas no país na ação movida pela Rede Sustentabilidade.

POLÊMICA

Em outras duas frentes, a Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e a Consultoria Legislativa do Senado divulgaram estudos técnicos em que dizem que a norma editada por Bolsonaro extrapolou prerrogativas reservadas ao Congresso.

ACORDO

O decreto que flexibiliza a posse, o porte e o comércio de armas tem sido a principal preocupação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele tem afirmado  que há “algumas inconstitucionalidades” na matéria editada pelo governo e disse que espera poder chegar a um acordo com o Executivo para resolver o problema.

 

 

 

TEMER ENCRENCADO

O ex-presidente Michel Temer, que retornou à prisão deve permanecer na cadeia durante este final de semana. O emedebista é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de ser o chefe de uma organização criminosa que, ao longo de décadas, teria movimentado R$ 1,8 bilhão em propina relacionada à Usina de Angra 3.Na próxima terça-feira (14), será julgado o pedido de habeas corpus do ex-presidente pela 6ª Turma da Corte, em sessão marcada para as 14h. O pedido de liminar (decisão provisória) formulado pelos advogados do réu, deve ser analisado pelos cinco ministros do colegiado, que sustentam que a prisão é desnecessária e não tem fundamentos.

SAIU NO DOU

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o ex-deputado federal José Carlos Aleluia Costa para exercer a função de conselheiro da Itaipu Binacional, usina hidrelétrica que pertence ao Brasil e ao Paraguai.José Carlos Aleluia tentou um novo mandato de deputado federal pelo DEM da Bahia ano passado, mas não conseguiu se reeleger. Ligado a temas do setor elétrico, Aleluia é professor e engenheiro eletrotécnico e terá mandato de conselheiro da usina até 16 de maio de 2020.A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira(10)

AVALIAÇÃO DE GUEDES
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira, 10, que o Brasil está vivendo uma dinâmica virtuosa, na opinião do  ministro da Economia, Paulo Guedes,“Tenho convicção de que estamos numa dinâmica virtuosa, por isso que tem que atacar a reforma da previdência ou vai explodir o teto, se formos pelo caminho da Argentina, ou da Venezuela”, disse durante palestra realizada hoje  no 31º Fórum Nacional, no Rio.

GOVERNO ANTERIOR

Guedes afirmou que os governos anteriores não quiseram enfrentar o conflito que é promover uma reforma como pretende o governo de Jair Bolsonaro, e que antes da atual gestão “quebraram tudo para ver o que acontece no final”, referindo-se aos déficits nas contas de estatais, municípios e estados herdados dos governos anteriores.“Toda vez que quebra um fundo (de pensão) de estatal, a empresa vai lá e capitaliza. Não pode ser assim, o funcionário púbico tem que tomar conta disso”, afirmou Guedes.

 

PESSIMISMO

2019 é um ano perdido., avaliou hoje  o  presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, (PR-AM), . Durante um evento organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), ele afirmou que este será um ano de Produto Interno Bruto (PIB) baixo e pequena retomada do emprego.

 

 FRASE DO DIA

“Nosso compromisso com Moro está de pé”, disse o parlamentar, após painel do movimento RenovaBR, do qual ele faz parte. “A gente não pode permitir de forma nenhuma que o Coaf saia do Ministério da Justiça. Estamos juntos para não compactuar com a politicagem”, afirmou o  deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ), um dos vice-líderes da legenda na Câmara, nesta sexta-feira, 10,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *