DF adere ao Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência LGBT

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF), por meio da Coordenação de Diversidade da Subsecretaria de Direitos Humanos, assina, nesta sextafeira (22), a adesão ao Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência LGBTfóbica. O ato foi realizado durante a “III Solenidade em Homenagem às Pessoas Trans”, no Palácio do Buriti. O objetivo é reconhecer os direitos assegurados aos transgêneros.

Coordenação de Diversidade da Subsecretaria de Direitos Humanos, assina, nesta sextafeira (22), a adesão ao Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência LGBTfóbica. O ato foi realizado durante a “III Solenidade em Homenagem às Pessoas Trans”, no Palácio do Buriti. O objetivo é reconhecer os direitos assegurados aos transgêneros. O Pacto Nacional de Enfrentamento a Violência LGBTfóbica pretende efetivar o compromisso do GDF em estabelecer mútua cooperação na implementação de um conjunto de ações previstas no combate à LGBTfobia e ao fortalecimento de ações voltadas para esta população.

“O pacto possibilitará ações integradas para a proteção desta população no Distrito Federal. As pessoas precisam do respeito da sociedade para exercerem sua condição humana”, afirma o secretário Gustavo Rocha. A iniciativa ocorre em conjunto com várias entidades e organizações do poder público e da sociedade civil, além de organismos internacionais e, principalmente, o movimento social trans da região. A cerimônia contará com a presença de pessoas envolvidas com esta luta, além de autoridades e representantes das redes ligadas principalmente aos direitos humanos.

coordenadora de Diversidade LGBT (CODIV) da Sejus, Paula Benett, explica que a ação “é de inclusão e respeito a toda a diversidade, principalmente à população trans, que é tão marginalizada e excluída na sociedade”.

Da Assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *