Governador Mauro Mendes(MT) defende amplo debate sobre reforma da Previdência

Por Jonh Macário

Da Reportagem

No III Fórum de Governadores, em Brasília, nesta quarta-feira (20) no Centro Internacional de Convenções do Brasil. a equipe econômica  do governo apresentou a proposta da Previdência para os executivos regionais. A Previdência é também um grave problema para os governadores e a solução dada pelo governo federal pode abrir caminho para o ajuste dos Estados.

Levantamento do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia – Fundação Getulio Vargas) apurou que, para cada 100 funcionários públicos na ativa nos 26 Estados e Distrito Federal havia, em média, 88 aposentados e pensionistas, em 2017. Em alguns Estados, o número de aposentados e pensionistas já supera o contingente na ativa, cujas contribuições, teoricamente, pagariam os benefícios dos primeiros. Vantagens do servidor como aposentadoria integral e tempo de serviço menor do que o do INSS agravam o problema.

Em entrevista ao site Direto de Brasilia“, e ao jornal Estação Brasília, do Grupo Rede de Mídias Brasil, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes disse que  ” é  muito importante todos nós brasileiros compreendermos que ou o Brasil cria uma reforma do sistema previdenciário para pagar os aposentados ou em breve nós não teremos mais dinheiro para efetuar o pagamento das aposentadorias. O que vai acontecer com o nosso país é o que já aconteceu com muitos lá fora em que o sistema previdenciário quebrou todo o país”, afirmou.

Mauro Mendes salientou que  a reforma proposta é ampla, e  tem muitos pontos interessantes, sendo que alguns  deverão ser debatidos e melhorados”.“Eu acredito profundamente, como brasileiro e governador que nós precisamos fazer essa reforma, caso contrário nós vamos quebrar esse país. Considero ainda como um  ponto positivo o fato do texto da reforma não abranger apenas o Governo Federal e a iniciativa privada, mas os estados e municípios. A reforma sendo aprovada, certamente vai beneficiar o nosso Estado, pois em 2018 nós tivemos um déficit de mais de R$ 1 bilhão entre aquilo que nós arrecadamos com a previdência e aquilo que nós pagamos aos servidores aposentados”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *