EXPECTATIVA: Governo federal deve liberar R$ 650 milhões nesta quinta-feira(22). Confira outras informações na coluna JPM de hoje

PRESSÃO

Com o propósito de atender a pressão do Congresso e da ala política, o  governo deverá anunciar nesta quinta-feira, 21, a liberação de R$ 650 milhões para realizar despesas previstas no Orçamento de 2018, embora os números apontem para a necessidade de uma contenção de gastos. A decisão será tomada com base no relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas, a ser encaminhado ao Congresso Nacional.As projeções constantes no documento vão apontar para a necessidade de corte das despesas de R$ 2,34 bilhões, por conta de queda na previsão de arrecadação. O Executivo vai recorrer a uma reserva de recursos no valor de R$ 2,99 bilhões para dar cobertura ao aumento de gastos. Parlamentares que não foram reeleitos lutam para garantir recursos para tirar do papel as emendas que apresentaram ao Orçamento deste ano

 

CAIXA VAZIO

Pressionados pelos governadores eleitos, que vão receber os Estados com o caixa vazio e um volume crescente de despesas, o Congresso e a equipe econômica do futuro governo fecharam um acordo para garantir uma injeção de recursos para as unidades da Federação. Ele prevê que os governadores receberão uma parcela do Fundo Social do pré-sal. O valor ainda está em discussão.

OPINIÃO

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, declarou,hoje que o governo do presidente Michel Temer está entregando o País em melhores condições econômicas do que quando assumiu. Durante evento do Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília, ela afirmou que o País tem investido uma grande quantidade de verbas públicas para aumentar  para aumentar o bem-estar dos brasileiros.

 

GARGALOS

Em evento  voltado para orientar governos eleitos, o presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro, afirmou que saúde, educação e segurança pública são os grandes “gargalos” do País que precisam de melhor eficiência de gestão na administração pública.

 

 

DISSE ME DISSE

Contrariando as  declarações do futuro ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, de que ajudaria nas decisões sobre a Secretaria Especial de Comunicação (Secom) e do próprio presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmar que o filho poderia virar ministro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC) anunciou hoje , que encerrará sua contribuição direta à equipe de transição e que retomará sua atuação parlamentar após três meses de licença não remunerada.

PROJEÇÃO POLITICA

O PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, espera chegar à marca de 61 parlamentares na Câmara dos Deputados, se aproveitando da mini janela partidária que se aproxima para incrementar o número de deputados da sigla, que elegeu 52 deputados na eleição deste ano, e tornar-se o maior partido da Casa.”Eu acredito que pode chegar a 61 deputados, a bancada do partido, 61 deputados é a nossa projeção”, disse o deputado eleito Marcelo Alvaro Antonio (PSL-MG), após reunião da bancada eleita pelo partido de Bolsonaro em Brasília.O PT, partido que mais elegeu deputados na eleição de outubro, terá 56 deputados a partir de fevereiro.

 

BASTIDORES:Bolsonaro tem afirmado que o Palácio do Planalto terá posição de neutralidade na eleição à presidência da Câmara e tem dito que o ideal seria que o PSL não lançasse candidato.

 

PACOTE DE CONCESSÕES 

Já no final da sua gestão, o presidente Temer  decidiu que deixará um pacote fechado de projetos de concessão, prontos para serem leiloados já no primeiro trimestre do ano que vem. No próximo dia 29, o governo vai divulgar os editais de licitação de 12 aeroportos, 4 portos e uma ferrovia. Como o trâmite leva 100 dias, Bolsonaro poderia realizar os leilões em março de 2019. Levantar detalhes desses editais e saber quanto de recursos o futuro governo poderá levantar com esses leilões.

BUSCA POR MINISTERIÁVEL

Bolsonaro  afirmou hoje  que busca um nome técnico para o Ministério da Educação. Ele disse que ainda não sabe quando vai definir o nome do futuro ministro. é necessário “ter um bom nome técnico que realmente faça”. Ele afirmou ainda que o Ministério da Educação é “importantíssimo”

 DISPUTADO

O deputado Celso Russomanno (PRB-SP) confirmou  que foi sondado para assumir um ministério no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Ele negou, entretanto, que tenha sido para a pasta das Cidades e não quis dizer ao GLOBO para qual cargo foi a sondagem.- É só especulação. Não tem nada de concreto. Ser sondado é uma coisa. Ser indicado é algo totalmente diferente. Inclusive nem foi para esse ministério (Cidades) Russomanno não quis dar detalhes da sondagem que teria recebido, alegando ser um assunto de responsabilidade do presidente nacional do PRB, Marcos Pereira.
FAKE NEWS

O PT planeja entrar com uma ação contra o Whatsapp nos Estados Unidos para que a empresa abra o acesso a dados da distribuição de notícias falsas pelo aplicativo durante as eleições brasileiras, disse o ex-candidato petista à Presidência, Fernando Haddad.O partido pretende procurar um advogado nos Estados Unidos para verificar a possibilidade de o próprio PT abrir a ação ou se será necessário encontrar um parceiro em solo norte-americano que possa fazê-lo em nome do partido.

 

BASE POLÍTICA

Em entrevistas, ACM Neto, presidente do DEM , tem afirmado que a possibilidade de o partido ser base do futuro governo de Jair Bolsonaro depende principalmente de convergência entre as agendas econômica e social e que a decisão será tomada por toda a legenda. “Se a agenda for convergente, não vejo motivo para o Democratas não ajudar. O Brasil tem de dar certo. Não vamos ser empecilho para isso.”

 

 

BATE BOCA

A comissão especial da Câmara que discute o projeto conhecido como Escola Sem Partido realizou novamente nesta quinta-feira (22) reunião sob clima tenso e com bate-boca entre deputados e manifestantes.Desde julho, é a nona reunião convocada para discutir e votar o parecer do relator, deputado federal Flavinho (PSC-SP). A votação, no entanto, vem sendo adiada após sucessivos tumultos nas sessões.O projeto impõe regras aos professores sobre o que pode ser ensinado em sala de aula. O texto proíbe a manifestação de posicionamentos políticos, ideológicos ou partidários.

 

FRASE DO DIA

National Security Advisor to the United States John Bolton during his visit to Kyiv, Ukraine. 24-08-20 (Photo by Maxym Marusenko/NurPhoto via Getty Images)

“Ansioso para encontrar com o próximo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, no Rio, em 29 de novembro. Compartilhamos muitos interesses bilaterais e trabalharemos de perto para aumentar a liberdade e a prosperidade em todo o hemisfério ocidental”, escreveu John Bolton, assessor de Segurança Nacional dos Estados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *